DESMISTIFICAR AS REPETIÇÕES NOS TREINOS, PARTE 2: A REP PERFEITA

Quais os segredos por trás do desempenho de um fisioculturista de elite, quando realiza as repetições?

No que diz respeito a esta questão, podemos afirmar que a maior vantagem que os fisioculturitas mais veteranos têm perante os mais novatos, é sem dúvida a técnica. Devido à sua longa experiência na musculação, estes fisioculturistas amadores/profissionais têm sido capazes de aprender ou desenvolver as suas próprias técnicas de treino, que lhes traz os melhores resultados em qualquer altura do ano.

Claro, se você for um completo iniciado, não tem ainda essas técnicas, pois ainda está num ponto da sua jornada, onde está a aprender o básico e a absorver todas as informações, que os fisioculturitas mais seniores ou os expert’s em musculação lhe passam… Tal como está a fazer agora!

O post de hoje vai incidir nas técnicas exclusivas que os melhores fisioculturistas usam. Tome notas, aplique essas técnicas e veja até onde elas o levam!

As Técnicas das “Estrelas”

  1. Repetições mais elevadas queimam mais calorias – cortar gordura durante a temporada de competição pode ser uma tarefa difícil. Se sua a força natural é ilimitada e você não tem nenhum problema em levantar os pesos mais pesados, então pode aumentar as suas repetições para melhorar a sua taxa de queima calórica.

Embora existam muitos outros fatores que contribuem para o aumento do gasto energético, realizar mais repetições pode teoricamente elevar um pouco mais o seu metabolismo, e mais repetições significam mais trabalho para os seus músculos.

Se o seu principal objetivo for a manutenção muscular, as repetições mais elevados também o podem ajudar. No entanto, tem que encontrar o ponto de resistência máxima, para não acabar a levantar pesos demasiado leves e que em nada contribuem para a preservação da massa muscular.

Pode ser muito difícil de conseguir a definição muscular de uma “estrela da musculação”, e seria doloroso ver os seus esforços desperdiçados apenas porque usou uma resistência que era inferior ao que os seus músculos necessitavam.

  1. Utilize a forma/postura e técnica correta, 100% do tempo – nós temos que ser exigentes no que diz respeito à execução dos movimentos porque a forma e as técnicas erradas podem realmente ferir os seus músculos, articulações, ligamentos e às vezes mesmo os ossos!

Se você observar um aspirante a Mr. Olympia num treino, vai verificar que ele demora o seu tempo em cada repetição, para garantir a melhor execução possível do mesmo. Velocidade não é o nome do jogo!

Os verdadeiros campeões do bodybuilding sabem, que os movimentos lentos e ponderados podem realmente ajudar a ganhar mais massa muscular do que “oscilações rápidas”, que não devem sequer ser usadas no levantamento de peso!

Os “trapalhões” muitas vezes balançam os seus pesos para ganhar impulso, reduzindo assim a pressão global nos grupos musculares que pretendem trabalhar. Eles até podem dar o máximo num treino, mas será que deram aos seus músculos a tensão suficiente para que eles se desenvolvam? Certamente que não.

A segurança também é uma preocupação extremamente importante, que deve ser sempre levada em conta quando você está no ginásio. As pessoas que não se preocupam com a sua segurança no ginásio e com forma/postura adequada, são muitas vezes os que sofrem de mais danos físicos. O dano pode não surgir imediatamente, mas haverá um dia onde uma má postura vai resultar num acidente ou lesão e infelizmente, será tarde demais para a evitar.

  1. Mantenha o mesmo foco, tanto nas Fases Positivas como Negativas – Cada exercício ou movimento é composto de duas fases distintas: a fase positiva e a fase negativa. Quando você executa um curl de bícep, a fase positiva ocorre quando você levanta o haltere para cima, contra a gravidade. A fase negativa ocorre quando você baixa o haltere em direcção à gravidade.

Normalmente, os fisioculturistas aplicam o maior foco apenas na fase positiva do movimento, porque é quando realmente têm que se esforçar contra o peso da barra, haltere ou kettlebell russo.

Mas, e se eu disser que essas pessoas estão erradas?

Cientistas na área do Desporto descobriram que a fase negativa dos movimentos no halterofilismo, têm uma maior capacidade de definição muscular que a fase positiva! Isso mesmo: quando você baixa um haltere após um curl, é quando deve realmente fazer o movimento de forma mais lenta e ponderada.

Concentre-se em cada segundo do seu treino e em sentir a tensão nos seus músculos, de cada vez que faz um movimento completo. Esta é a verdadeira maneira de treinar como um fisioculturista clássico!

  1. Proteja as suas articulações, por favor – São as suas articulações que permitem que execute todos os movimentos necessários para treinar os seus músculos. Cuide bem delas porque senão você está “feito”!!

É lamentável que muitos fisioculturistas estejam a dar um mau exemplo às novas gerações, neste campo. Vemos fisioculturistas mais seniores a balançar os pesos e a movimentá-los como se se tratassem de brinquedos, e como se não pesassem nada!!

Não podemos negar que esses fisioculturistas são efectivamente fortes, mas um dia, esse tipo de atitude poderá levar a uma grave lesão nos ligamentos ou articulações… E claro, ao acontecer isso, todos os seus objectivos e metas ficarão adiados por alguns meses, pelo menos.

Comentários

© 2016 Nuno Carvalho Fitness | Afiliados | Privacidade

Pin It on Pinterest

Share This

Descubra o caminho
para uma vida saudável

Insira o seu email abaixo e comece hoje mesmo a mudar a sua vida!

Receba Estes 4 eBooks Grátis no seu email!

Subscreva a newsletter e receba de forma completamente gratuita:

=> Suplementação Simplificada

=> Os principais erros da Musculação e Fitness

=> Como definir abdominais rapidamente

=> 15 Receitas para Transformar o seu Corpo

redirect=/agradecimento